Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Autor: Fabrício Soveral

Dirigente de entidade de combate ao câncer fala sobre busca de recursos para unidade oncológica em Pato Branco

Osmar Gabriel falou sobre o trabalho da Fundação Sudoestina de Combate ao Câncer

A Câmara Municipal de Vereadores de Pato Branco teve como convidado, na sessão plenária desta segunda-feira (13), o presidente do conselho de instituidores da Fundação Sudoestina de Combate ao Câncer, Osmar Gabriel. O convite foi feito pelos vereadores Fabricio Preis de Mello (PSD), Rodrigo José Correia (PSC) e Ronalce Moacir Dalchiavan (PP). O tema abordado foi a construção de uma estrutura para abrigar o novo acelerador linear que vai permitir à entidade a duplicação no número de atendimentos de pacientes com câncer na região.

O acelerador linear é um equipamento utilizado no tratamento de câncer por meio da radioterapia. A nova máquina para a Fundação Sudoestina está em produção nos Estados Unidos e foi adquirida pela doação de aproximadamente 1,3 milhão de dólares da Itaipu Binacional, viabilizada com o apoio do deputado federal Fernando Giacobo. Mas a entidade está mobilizada para buscar recursos para a nova estrutura da unidade oncológica que vai receber o acelerador linear.

Gabriel destacou que a meta é arrecadar R$ 500 mil até julho deste ano para as obras da casamata da Unidade Oncológica de Pato Branco. Após as primeiras doações e compromissos assumidos foi atingida cerca de metade desta meta. Ele pediu apoio aos vereadores para que colaborem com projetos, propostas de políticas públicas e outras maneiras possíveis para que a entidade possa arrecadar os recursos.

O dirigente ressaltou que atualmente a Fundação Sudoestina de Combate ao Câncer atende 140 pacientes por dia e com o novo acelerador linear essa capacidade vai dobrar. “Cerca de 90% dos nossos atendimentos são pelo Sistema Único de Saúde (SUS), são pessoas que não tem condição de pagar um tratamento particular. Precisamos ampliar a nossa capacidade de tratamento porque a cada ano surgem mil novos casos de câncer nos 22 municípios de nossa cobertura”, afirmou Osmar Gabriel.

Ele ainda salientou o caráter regional da Fundação já que o serviço de oncologia atende a uma população aproximada de 300 mil pessoas em 15 municípios do oeste paranaense e sete municípios catarinenses.